Anestesiologia e Reanimação

Diretor – Dr. António Roxo

Localização do Serviço – Piso 1

Contactos: Tel.: 243 300 252 / E.mail: anestesiologia.reanimacao@hds.min-saude.pt

Horário de atendimento – dias úteis, das 8h00 às 16h00


   CONSULTA EXTERNA

Tipos de consulta: Anestesiologia; Cuidados Paliativos; Dor

Localização – Consulta Externa – Piso 0

Contactos – Tel.: 243 300 228 / E.mail: sec.cext.dmed@hds.min-saude.pt

Horário – dias úteis, das 8h30 às 20h00

Bloco Operatório

  

Diretora do Serviço – Drª Natacha Nunes

Enfermeira Chefe – Ana Lúcia Gonçalves

Localização – Piso 1

Secretariado – Contactos: Tel.: 243 300 215

E.mail: bloco_operatorio@hds.min-saude.pt

Horário de atendimento: dias úteis, das 8h às 16h

Cirurgia de Ambulatório

Diretor do Serviço – Dr. António Alberto Roxo

Enfermeira Chefe – Helena Cristina Batista

Localização – Piso 1

Contactos – Tel.: 243 300 217

E.mail: cirurgia.ambulatorio@hds.min-saude.pt

Horário de atendimento – dias úteis, das 08h30 às 17h

Unidade de Cuidados Intensivos

A Unidade de Cuidados Intensivos polivalente é uma Unidade de nível B, com a lotação total de 6 camas. Recebe utentes de vários serviços do hospital e de outras instituições dentro e fora da área de abrangência do Hospital. É uma área diferenciada e multidisciplinar das ciências Médicas e das Ciências de Enfermagem, concentrando saberes, competências e tecnologias.

Proporcionar os cuidados certos na hora certa é a excelência do cuidar em cuidados intensivos; é a meta de todos os prestadores de cuidados críticos que trabalham neste serviço para atingir os melhores resultados.

Dispõe de uma equipa de especialistas dedicada, treinada e credenciada em medicina de cuidados críticos (especialista em medicina intensiva), em articulação estreita com outros profissionais – Enfermeiros com formação em intensivismo, assistentes operacionais e todos os outros que quer direta ou indiretamente colaboram na promoção dos cuidados aos utentes e seus familiares.

Oferecer aos doentes e familiares um serviço de cuidados críticos de excelência e consistência tem sido o lema dos profissionais da Unidade de Cuidados Intensivos.

Diretor do Serviço – Dr. Custódio Fidalgo

Enfermeira Chefe – Isabel Cardoso

Localização – Piso 1

Secretariado – Contactos: Tel.: 243 300 252

E.mail: sec.uci@hds.min-saude.pt

Horário de atendimento: dias úteis, das 08h30m às 16h

Horário de Atendimento Médico aos Familiares – dias úteis, entre as 13h e as 14h e as 18h30m e as 19h

Unidade de Hospitalização Domiciliária

    O QUE É A HOSPITALIZAÇÃO DOMICILIÁRIA?

A hospitalização domiciliária é uma alternativa ao internamento convencional, enquanto modelo de prestação de cuidados em casa. proporciona assistência contínua e coordenada aos utentes que, requerendo internamento hospitalar, cumpram um conjunto de critérios que permitam o seu acompanhamento no domicílio, sob a responsabilidade do hospital e sempre em concordância com o utente/família.

A Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD) do HDS conta com uma equipa de profissionais de saúde motivados e dedicados, constituída por seis médicos e seis enfermeiros. Além disso, conta com o apoio do Serviço Social, da Farmácia e da administradora hospitalar responsável pelo Departamento de Medicina.

As visitas domiciliárias podem integrar um médico e um enfermeiro ou apenas um enfermeiro, consoante as necessidades dos doentes (por exemplo, em determinadas situações a consulta médica é feita por vídeochamada. Entre as 00h00 e as 08h00 há sempre um médico e um enfermeiro de prevenção para qualquer chamada de urgência.

 

   PROVENIÊNCIA DOS UTENTES

A admissão dos utentes pode ser diretamente do serviço de urgência, consulta externa, comunidade ou dos serviços de internamento após um período de estabilização clínica inicial.

 

    CRITÉRIOS DE INCLUSÃO

Voluntariedade do utente e cuidador, com assinatura de um consentimento informado por parte do utente e cuidador.

 

    CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO

  • Não são candidatos à admissão em UHD os utentes com incumprimento de pelo menos um dos critérios referidos anteriormente;
  • Utentes com comportamentos aditivos;
  • Utentes com ideação suicida, agitação psicomotora e/ou psicose aguda;
  • Incapacidade mental do utente ou do cuidador que condicione a compreensão dos cuidados necessários e os tratamentos prescritos.

 

    CRITÉRIOS CLÍNICOS

  • Existência de um diagnóstico clínico definido que, requerendo internamento, apresente estabilidade clínica;
  • Situação clínica transitória (doença aguda, ou crónica agudizada), e comorbilidades controláveis no domicílio.

 

    CRITÉRIOS SOCIAIS

  • Existência de um cuidador (facultativo para o utente autónomo nas atividades de vida diária);
  • Existência de condições higiénico-sanitárias básicas e de habitabilidade;
  • Existência de telefone ou telemóvel para fins de contacto com a equipa da UHD.

 

   CRITÉRIOS GEOGRÁFICOS

  • Residência localizada numa distância de deslocação em tempo útil e de segurança quando tiver indicada uma intervenção da equipa da UHD ou o retorno para o hospital, em caso de agravamento da condição clínica.

 

Administradora Hospitalar responsável pelo Departamento de Medicina – Dr.ª Susana Santos

Coordenador – Dr. Yahia Abuowda

Coordenadora de Enfermagem: Enf.ª Ilda Veiga

Localização – Piso 9

Contactos: 243 300 200

Equipa de Gestão de Altas

Equipa de Gestão de Altas:

Dr.ª Margarida Cabrita

Dr. António Estrela

Enf. Nuno André Barros

Enf.ª Ângela Arsénio

Dr.ª Fátima Viegas

 

Contactos – Tel.: 243 300 200

Equipa Intra-Hospitalar de Suporte em Cuidados Paliativos

   O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS? 

São cuidados dirigidos a pessoas com doenças incuráveis em fase avançada e/ou terminal com intenção de melhorar a sua qualidade de vida e das suas famílias, através do alívio do sofrimento decorrente dos sintomas físicos, mas também de problemas psicológicos, sociais e espirituais.

Pretendem ajudar a pessoa a viver o mais confortável possível acrescentando “vida aos dias”.

   QUEM SOMOS

Somos uma equipa multidisciplinar constituída por Médicos, Enfermeiros, Assistente Social, Psicólogo, Assistente Espiritual, Assistente Técnico e Assistentes Operacionais. Todos os elementos trabalham em conjunto, para estabelecer um plano de cuidados adaptado às necessidades de cada doente/cuidador.

Os nossos objetivos:

  • Melhorar o bem-estar e a qualidade de vida dos doentes;
  • Promover uma abordagem global do sofrimento (físico, psicossocial e espiritual);
  • Ajudar a família / cuidadores a suportar a doença e a superar o sofrimento pela aproximação da perda. 

 

Localização – Consulta Externa – Piso 0

Contactos: Tel.: 243 300 338 / 969 084 205

Horário de atendimento: de 2ª a 6ª feira, das 9h às 16h

Esterilização

Enfermeira Chefe – Graça Teixeira

Localização – Piso 1

Contactos – Tel.: 243 300 215

E.mail: bloco_operatorio@hds.min-saude.pt

Horário de atendimento – dias úteis, das 8h às 16h

Farmácia

O Serviço de Farmácia é um serviço de apoio clínico que se enquadra na área assistencial. A sua principal razão de ser, são os doentes e a distribuição de medicamentos e outros produtos de saúde, seja em regime de internamento ou de ambulatório. Tem como principais atividades a seleção e aquisição de medicamentos, produtos farmacêuticos e dispositivos médicos, com base no Formulário Nacional de Medicamentos, em Normas de Orientação Clínica e nas orientações da Comissão de Farmácia e Terapêutica dando cumprimento à lei em vigor.

 

Diretor do Serviço – Dr. João Cotrim

Localização – Piso 0

Contactos – Tel.: 243 300 890 / 243 300 892 / E.mail: sec.farm@hds.min-saude.pt

Serviço Social

O Serviço Social tem como missão criar condições de bem estar aos doentes que se encontrem em desvantagem social, de ordem sócio-económica ou psicossocial, que condicionem o processo de tratamento, cura e reabilitação. Assume um papel ativo junto dos doentes/familiares e redes de suporte formais ou informais, a fim de detetar e ultrapassar as disfunções que comprometam a reintegração social após a alta hospitalar

As Técnicas Superiores de Serviço Social integram todos os serviços prestadores de cuidados e encontram-se distribuídas por serviços de especialidade, nas valências de internamento, consulta externa e no serviço de urgência. Integram a Equipa de Gestão de Altas, a Equipa Intra-hospitalar de Cuidados Paliativos, a Unidade de Hospitalização Domiciliária, o Núcleo Hospitalar de Crianças e Jovens em risco, a Equipa de Prevenção à Violência em Adultos e a Comissão da Qualidade. Asseguram ainda o funcionamento do Gabinete do Cidadão.

 

Responsável do Serviço – Dr.ª Paula Nunes

Localização – Piso 0

Contactos – Tel.: 243 300 256

E.mail: servico.social@hds.min-saude.pt

Horário de atendimento – dias úteis, das 9h às 18h

Serviços Religiosos

A assistência espiritual e religiosa destina-se a todos os que a pedirem, respeitando sempre as convicções de cada um, qualquer que seja a sua opção religiosa.

Não olhamos para a doença como sendo só uma coisa má, um momento para esquecer.

O tempo da doença pode tornar-se uma oportunidade de encontro consigo próprio, de aprofundamento do sentido da vida, um momento de redescoberta do amor que os outros nos dedicam, uma ocasião para corrigir maus hábitos ou atitudes, um tempo de crescimento na relação com Deus e com outros.

O tempo da doença pode, enfim, vir a ser um tempo para nos tornarmos melhores.

 Capelania
Para que alguém possa ter assistência espiritual e religiosa, basta manifestar esse desejo pessoalmente ou através de um familiar, a qualquer elemento da equipa de enfermagem que se encarrega de contactar a Capelania do Hospital.

Serviço de Comunicação Ecuménica e Multi-confessional
A Capelania garante o contacto com a Comunidade Confessional de cada um, de acordo com o que lhe for pedido.

Serviço de Apoio às Famílias
Os familiares dos doentes internados podem contactar a Capelania para algum esclarecimento ou apoio no âmbito da dimensão espiritual e/ou religiosa.

Celebração da missa no Hospital

  • A Eucaristia (Missa) é celebrada na Capela do Hospital de Santarém (no Piso 1) às 2as e 5as feiras e aos sábados, às 16h30m.
  • O horário da eucaristia (Missa) pode ser alterado por motivos pastorais e poderá celebrar-se noutros dias (consultar as telefonistas do Hospital ou os avisos à entrada da capela).
  • Os doentes internados podem participar na Missa (se for necessário usam uma cadeira de rodas ou uma maca). Basta manifestarem essa vontade e, se não houver impedimentos médicos, a equipa de enfermagem encarrega-se de assegurar que o transporte se realiza.
  • Os familiares também podem participar na Eucaristia.

*Podem ocorrer alterações no horário. É conveniente confirmar com as telefonistas do Hospital.

Folheto: Tempos de Oração e Eucaristia

 

Padre Nuno Pena

243 300 200